sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Para Sempre de Judith Mcnaught (Opinião)


Judith McNaught      Edições ASA

A minha opinião

Fiquei seduzida pela capa do livro. Parabéns à Edições ASA por mais um livro com uma encadernação maravilhosa.

É o primeiro livro que li de Judith McNaught. Penso que não há mais nenhum livro editado em Portugal da autora, o que é uma pena, pois ela dá vida aos personagens.

Judith McNaught é possuidora de uma escrita melodiosa, apaixonante, envolvente, fluida e de fácil leitura. É o tipo de escrita que nos prende da primeira à última página. A maneira como descreve os personagens e as descrições efectuadas, leva-nos a viajar pelo interior da história.

Victoria descobre que a mãe não amava o pai. Como poderia ela não amar aquele homem que ela tanto admirava. Qual o segredo de Katherine para não amar Patrick?
Victoria e Dorothy perderam os pais num terrível acidente, a carruagem que os transportava saiu da estrada e foi parar ao rio.
Após o acidente, a vida de Victoria vai sofrer uma reviravolta de 360º.
Victoria era linda como a mãe e bem-disposta como o pai. Tinha o sonho de casar com o vizinho e amigo de infância Andrew, que tinha uma mãe hipocondríaca.
As irmãs agora órfãs e pobres, são obrigadas a abandonar Nova Iorque, e são enviadas para Inglaterra, onde vão ficar à guarda de familiares da mãe de quem nunca tinham ouvido falar.
A bisavó das irmãs, recusa-se a ficar com Victória, visto esta ser a cara da mãe e lembrar-lhe o passado dela. A velha senhora separa assim as irmãs, recebe Dorothy e pede ao duque de Atherton Charles Fielding que acolha Victoria.
Victoria não só era uma mulher linda, mas também meiga, corajosa, determinada, educada, inteligente e estudada (sabia ler e escrever em francês igualmente como em inglês). Era humana e não “dondoca” como aparentemente as mulheres da realeza eram na altura. Tratava todos os empregados de igual para igual e não com distinções de classes. Preocupava-se com o bem-estar dos criados.
Victoria era a mulher ideal para Jason, pensava o “tio” Charles, ela conseguiria curar as feridas e fantasmas do passado de Jason. Charles anuncia o noivado no Times entre os dois.
Jason era um homem bonito, misterioso e frio. Tinha um cabelo negro e uns olhos verdes intensos. A Victoria fazia-lhe lembrar uma pantera negra devido ao cabelo. Jason não negava uma boa companhia feminina, mas não confiava nas mulheres, principalmente se fossem tão belas como Victoria Envergava uma máscara de mau e era intimidante, mas por baixo daquela máscara existia um homem solitário e sofredor. O passado não tinha sido “amigo” dele.
Victoria era diferente das outras, seria o brilho dos seus olhos, a sua inocência, a determinação ou a tendência de se meter em confusões. Ela estava a deixá-lo louco, a vontade de beijá-la estava a ser um tormento.

Apreciei também os amigos Robert e Caroline Collingwood, assim como o pequeno John. A amizade era verdadeira e não de interesse entre eles. Gostei muito de Mike Farrell amigo/conselheiro/pai de Jason. Até a bisavó me surpreendeu.

A autora soube trabalhar a história desde o inicio ao fim. Fiquei encantada com a evolução e crescimento destes dois personagens ao longo da narração, Foi-me de todo impossível não sentir pena do passado de Jason. Muitos segredos, mistérios e intrigas vamos ver no desenrolar da história.

Como sou fã de romances históricos, imagino-me sempre naqueles meios, sociedades, ambientes, vestida com aqueles trajes, por outras palavras vejo-me sendo a personagem principal. Desfruto e aprecio todo o desenrolar da história.

Para quem ainda não leu, ou está renitente em ler. Peguem no livro porque ele leva-nos a lugares nunca antes viajados. Recomendo a todos esta história de relação amor/ódio. . Para saberem o final tem obrigatoriamente de ler.

“Quanto maior é a alma de um homem, mais profundamente ele ama.” Leonardo da Vinci
“Assim é Jason, sente as coisas muito profundamente, mas raramente o mostra.” Charles Fielding
Adorei <3 <3

Sinopse
Victoria Seaton cruzou um oceano. Para trás, deixou tudo o que amava. A sua cidade, Nova Iorque. Andrew, o homem dos seus sonhos. E a casa onde nasceu, agora tristemente vazia após a morte súbita dos pais. 
Desamparada, Victoria não tem outra solução que não rumar ao desconhecido. A Inglaterra, um país que que nunca visitou. Aos aristocráticos Fielding, uma família que nunca viu e à qual pertence apenas no papel. A uma herança que não sabia existir. O seu único conforto é a sua irmã Dorothy, a quem protege fingindo ser a mulher corajosa que, intimamente, teme não ser. A alta sociedade britânica rapidamente a põe à prova com as suas regras rígidas, tão diferentes dos modos calorosos e simples do seu país natal. Igualmente impenetráveis são as reacções da família. Quando conhece a avó - a duquesa de Claremont - Victoria não percebe o porquê do seu olhar venenoso e a sua obstinação em acolher apenas Dorothy. As irmãs acabam por ser separadas e Victoria fica à mercê do jovem lorde Jason Fielding, seu primo afastado. Jason é um homem frio, sensual e implacável. Nos salões da moda, é o alvo de todas as atenções, a chama que atrai homens e mulheres, o "felino selvagem entre gatinhos domésticos". Ele permanece um mistério aos olhos de Victoria, que recusa submeter-se às suas ordens ríspidas. Por seu lado, Jason não sabe como reagir ao temperamento explosivo da jovem americana. A relação de ambos é tão excitante quanto impossível. Sobre ela paira - negra e omnipresente - a sombra do passado com os seus mistérios, segredos e crimes…

Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 448
Editor: Edições Asa
ISBN: 9789892328317
Dimensões: 155 x 233 x 28 mm
Classificação Temática: Literatura > Romance


Sobre a autora

Judith McNaught nasceu nos Estados Unidos. Antes de se dedicar inteiramente à escrita, teve uma carreira profissional muito diversificada, tendo sido a primeira mulher a trabalhar como produtora executiva na rádio da CBS. Atualmente, a sua obra é publicada um pouco por todo o mundo e já vendeu mais de 30 milhões de exemplares. Vive em Houston, Estados Unidos.




4 comentários:

  1. Uma das minhas autoras preferidas. Devo dizer que o livro mais arrebatador desta trilogia é o último (Almost Heaven). Já li e reli e choro sempre no fim. Tb adorei este mas o último é daqueles mesmo inesquecíveis. :)

    ResponderEliminar
  2. Olá Manuela, onde encontro esse livro. Já pesquisei na internet e não encontrei em lugar algum. Obrigada.

    ResponderEliminar
  3. Olá Manuela, onde encontro esse livro. Já pesquisei na internet e não encontrei em lugar algum. Obrigada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Elizabeth,
      Encontra o livro "Para Sempre" de Judith McNaught, na wook, na FNAC e ainda na Bertrand.
      Espero que goste e o novo livro dela "Algo Maravilhoso" também é muito bom. Obrigada http://marcasdeleitura.blogspot.pt/2015/08/algo-maravilhoso-de-judith-mcnaught.html
      http://www.wook.pt/ficha/para-sempre/a/id/15934277
      http://www.fnac.pt/Para-Sempre-Judith-McNaught/a807194
      http://www.bertrand.pt/ficha/para-sempre?id=15934277

      Eliminar