quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Peregrino de Terry Hayes (opinião)


Para começar quero agradecer à Joana Freitas e à Topseller por ter sido uma das beneficiadas com um “Exemplar de Avanço” do livro “Peregrino”.
Nota-se neste romance que o autor Terry Hayes é roteirista e produtor de cinema, porque transporta para o papel através de quatro partes e capítulos curtos esta história completamente viciante e extraordinária a um ritmo alucinante. Parece que estamos sentados numa sala de cinema a ver uma obra cinematográfica, como no cinema nãos se consegue tirar os olhos do ecrã nesta leitura empolgante acontece o mesmo.

Ao escrever esta opinião as sensações são tantas que nem sei por onde começar!
Um enredo intrincado, intenso e bem estruturado que nos estimula, envolve e leva a viajar pelo mundo, deixa-nos sem folêgo e prende-nos da primeira à última página.
A acção, a tensão, a emoção, o mistério e o suspense estão sempre presentes ao longo da história, alternada entre o passado e o presente com voltas e reviravoltas que nos acompanham até ao final.
Uma leitura excitante, viciante, dinâmica e intrigante que nos faz perder a noção das horas e do tempo, aquele sentimento de ansiedade de querermos ler sempre mais um capítulo para saber mais da história.
Um thriller psicológico, de espionagem, policial, terrorismo e política que marca o leitor pela narrativa, as descrições, os cenários, a estratégia, os diálogos e os personagens fortes que parecem reais.
A escrita do autor é directa, forte, clara, firme, criativa e fluída.

Tudo começa num hotel de Manhattan, com uma jovem “Eleanor” afogada na banheira e desfigurada com ácido, não havia impressões digitais, tudo tinha sido tratado ao mais alto nível de limpeza, sem deixar vestígios que pudessem conduzir a uma investigação, estávamos perante um crime perfeito.
O panorama que se visualizava era macabro e sinistro, à solta estava um assassino frio e calculista que praticou o crime recorrendo à história do livro que Peregrino havia escrito sobre novas técnicas de investigação. Tinha sido executado ao pormenor.
Peregrino estava retirado da função de espião há já algum tempo, era um ex-agente e possuidor de múltiplas identidades.
Peregrino apresenta-se como narrador e vai-nos descrevendo o seu mundo, regressa ao activo para resolução do crime. É um homem íntegro, inteligente, herói e humano que vive acompanhado dos fantasmas do passado.
Quem será na realidade Peregrino?
Do outro lado do mundo encontrava-se Serraceno, é um médico jihadista, revoltado, terrorista, louco, frio, cruel que tinha sede de vingança, mas principalmente era muito inteligente, à medida que conhecia o seu passado sentia-me cada vez mais atraída pela sua história.
A acção centra-se basicamente em Bodrum na Turquia e nos personagens Peregrino e o Serraceno, mesmo percorrendo percursos diferentes as suas histórias vão-se interligando.
A narrativa apresenta-nos a actualidade dos países ocidentais, o terror, o medo, a violência, o fanatismo e a insegurança que aí se vive. 
Existem várias organizações terroristas e criminosas que escolhem pessoas fragilizadas psicologicamente e por isso mais vulneráveis para acederem aos mandamentos, descurando o valor sagrado e inviolável da vida humana, tornando-os assim vítimas fáceis em jogos de poder.
Peregrino é chamado perante um crime terrível que estava para acontecer contra a humanidade, e só ele poderia travar Serraceno, um combatente que estava à altura dele.
O jogo começava, a partir de agora era a valer e só poderia haver um vencedor! 3,2,1 o tempo não parava, Peregrino encontrava-se numa corrida contra o tempo, um combate entre o bem e o mal!
Quem sairá vencedor deste duelo de titãs?
Realço a imaginação e a criatividade do autor.
Recomendo como não poderia deixar de ser o autor e a editora por este brutal livro que superou em muito as minhas expectativas.  

Aconselho que no dia 26 de Outubro se dirijam a uma qualquer livraria e adquiram este Excelente livro, e acredito que o vão devorar como eu devorei.




 UMA CORRIDA VERTIGINOSA CONTRA O TEMPO E UM INIMIGO IMPLACÁVEL. 
Uma jovem mulher brutalmente assassinada num hotel barato de Manhattan. 
Um pai decapitado em praça pública sob o sol escaldante da Arábia Saudita. 
Os olhos de um homem roubados do seu corpo ainda vivo.
Restos humanos ardendo em fogo lento na montanha de uma cordilheira no Afeganistão.
Uma conspiração para levar a cabo um crime terrível contra a Humanidade. 
E um único homem para descobrir o ponto preciso onde estas histórias se cruzam: Peregrino.


Topseller, 2015





BIOGRAFIA DE TERRY HAYES 

Nascido no Reino Unido, Terry Hayes emigrou para a Austrália em criança e foi jornalista no maior jornal do país, The Sydney Morning Herald. Foi correspondente nos Estados Unidos, e regressou a Sydney para se tornar jornalista de investigação, correspondente político e colunista. 
Escreveu, com George Miller, o argumento de Mad Max 2: O Guer­reiro da Estrada. Também coproduziu e escreveu Calma de Morte, o filme que lançou a carreira internacional de Nicole Kidman, Mad Max 3: Além da Cúpula do Trovão e inúmeros telefilmes e minisséries, duas das quais receberam nomeações para os Emmy internacionais. No total, recebeu mais de 20 prémios em cinema e televisão. 
Em Los Angeles, trabalhou como argumentista em grandes produções de estúdio, como Payback — A Vingança, com Mel Gibson, A Verdadeira História de Jack, o Estripador, com Johnny Depp, e Limite Vertical, com Chris O’Donnell. 
Peregrino é o seu romance de estreia e foi de imediato um bestseller internacional, vendido para mais de 25 países, e vencedor do National Book Award (Reino Unido), o Crimson Scribe Award e o Hebban Crimezone Award. 
A Topseller lançará o próximo livro do mesmo autor, The Year of the Locust, em 2016. 

CRÍTICAS
 «Peregrino é simplesmente um dos melhores romances de suspense que já li. Terry Hayes tem uma prosa forte, diálogos credíveis e uma soberba trama original que daria para três livros. Tudo isto com o toque de mestre que o autor claramente possui.» - David Baldacci, autor bestseller internacional 
«Malta, é de loucos. É o novo Em Parte Incerta, que foi o último livro que eu não consegui mesmo parar de ler. A sério, digam-me o que acharam depois de o lerem. Bastam cinco capítulos e vão ficar doidos.» - Jimmy Fallon 
 «O livro tem mais voltas e reviravoltas do que qualquer outro do género publicado em muito tempo. Vai ficar agradavelmente surpreendido ao encontrar um novo tipo de thriller, onde há tanto de cérebro como de músculos.» - New York Times 
«Escrito a um ritmo alucinante, capaz de fazer parar o coração, este thriller aterra algures entre Homeland e Breaking Bad, para depois nos transportar para um nível completamente diferente. Em parte romance de espionagem, em parte thriller psicológico. Voltas e reviravoltas. Personagens emocionalmente complexas. Questões geopolíticas relevantes.» - Wall Street Journal 
«Peregrino é um verdadeiro thriller do século xxi: um enredo intenso, mas com protagonistas pormenorizadamente desenha­dos. As reviravoltas na história lembram uma cobra fechada dentro de um saco. O estilo é visceral, corajoso e cinematográ­fico… Um livro convincente e ambicioso, escrito com habilidade e entusiasmo.» - The Times 
«Um thriller excecional, com um narrador totalmente credível, que tem tantas identidades secretas que dificilmente se lembrará do seu verdadeiro nome.» - Publishers Weekly

2 comentários:

  1. Parece ser bastante interessante! Adoro suspenses que nos prendem do inicio ao fim!

    ResponderEliminar